Arquivo | dezembro, 2010

para Martin.

17 dez

Meu bebe,

O ano está acabando e o que está chegando vai ganhar você de presente.
Você surgiu numa maluquice de momento. Foi bem quando sua mãe e seu pai acharam um atalho pra sair da confusão.
Foi ótimo! Nos impulsionou ainda mais.

Passamos por varios excessos de pensamentos e sentimentos.
Basicamente, eu posso categoriza-los como medo de não conseguir ser a familia que imaginamos, do jeito que imaginamos.
Acho que por sermos muito jovens e por vocês participarem de todo esse inicio com a gente. da um certo frio na barriga – é mto bom!
Esse ano foi uma correria, e eu confesso, ainda nao tiramos foto da barriga que te abriga!
(nos prometemos que vamos fazer isso hoje!!)
Mas você sabe que não é por falta de amor… é por excesso de tarefa mesmo. Nao é muito facil cuidar de filho fora, filho dentro, trabalho, escola pra pagar, casa pra limpar/arrumar, roupa pra lavar, comida pra fazer e coisas pra pensar e organizar; tanto da sua chegada como da vida mesmo que vem acontecendo normalmente, todo dia.

Mas você já é muito amado.
Muito benvindo!
e eu me sinto muito feliz de te-lo dentro de mim.

vou te contar um segredo: eu virei outra pessoa depois que você surgiu.
voce e seu irmao me trouxeram muitas mudancas e retornos pra pessoa que eu era mas nao estava sendo.

Eu e seu pai fizemos uma viagem de lua de mel (atrasada) esse ano e em um dia muito especial eu tive uma “visão” muito bonita de mulheres que diziam que eu tinha que engravidar de novo.
Ficamos meio assustados porque seu irmao irmao ainda tinha 1 ano e 4 meses… e esquecemos.
(eu confesso que fiquei animada)
1 mes depois descobrimos que você estava dentro de mim!
Passado o susto, começamos a comemorar e a aguardar sua companhia ansiosamente.

Logo de inicio ja comecei a me sentir diferente, a sentir novamente uma vontade de buscar por verdades, por eu mesma, por uma paz escondida em mim para mim, para você – que agora me sente em tudo- e para os que me rodeiam.
E isso fluiu de um jeito maravilhoso.
Hoje sou completamente diferente de como me sentia quando descobri a sua existencia.
Eu nao sei se a sua energia me moveu a isso, se ela se uniu à mim e resultou nessa completude ou se foi uma união de todos os fatores, eu, vc e a mudanca que ja se instaurava desde o Téo, ou desde o papai surgir na minha vida.

Eu não preciso saber.
Eu só sei que é muito forte e muito bom tudo isso que estou vivendo.

Anúncios

luzes!

17 dez

Téo,
eu preciso te dizer uma coisa:

você é muito especial!
você vai assistir os ensaios do papai e fica grande parte quietinho, interage dos melhores jeitos e depois reproduz as coreografias fofinhamente!

há mais ou menos um mes você foi na estréia. fiz questao de te levar porque você tinha acompanhado todo o processo.
fomos eu, voce, seu irmao (canguru), a ba, a bisa, vovó, vovô, tio marcelo, tia re, a tia, a paul, o lucas e a re.
você ficou muito animado e ansioso de ver o papai la em cima do palco.
mostrava pra todo mundo que seu pai tava lá e o quanto isso era importante pra vc.

a bisa levou bis e agua de coco pra vc se distrair e você foi muito mocinho.
chamou o papai algumas vezes e assistiu quase tudo!
um grande feito pra um bebezão de 1 ano e 9 meses!

mas a parte que você mais adora é quando as luzes acendem e você pode sair correndo pros bracos do papai!
ai sim que é bom!

(ontem voce estava na chacara e eu fui assistir o papai de novo. ele é realmente de se orgulhar!)

pensamentos do novo mundo.

15 dez

as vezes eu me pego pensando em como serão alguns detalhes da vida nova que vai se instaurar;

quando o téo chora de noite já é tão simples e esquematizado.
a gente se olha e fala “teté” ou “o gordo”. e corre. e sabe exatamente o que fazer.
vai ser engraçado/divertido entrar -descobrir- o esquema novo. distinguir os choros e o que fazer com cada um, de qual jeito específico e qual a melhor tática pra um nao acordar o outro…
saber o jeito diferente e igual.
como um acorda, como o outro olha.
como é o choro de fome, de susto ou o acordar tranquilo.

eu adoro novidades.

para Téo.

13 dez

Meu amor,

eu sei que a loucura do nosso dia-a-dia é incompreensível aos olhos sãos de uma criança.
seria muito melhor passar o dia no parque, na piscina, olhando os detalhes e tomando sorvete.
(eu concordo)

a gente passa a vida toda ouvindo dos mais velhos que nossos pais se sacrificam por nós, fazem de tudo pra gente ter uma vida “digna”.
eu sei que é extramente digno você ter uma comida gostosa e uma escola legal. e eu vou te dar isso pra sempre. além de passeios e o que você precisar.
mas eu tb acho digno a gente deitar no chão sem preocupação e horário.
fazer da vida uma delícia diária.

esse ano foi corrido pra todos nós.
inclusive pra você, que além de começar a ir pra escola, correu pra aprender a andar (a correr, pular…) e a falar.
aprendemos muitas coisas juntos.
e você trouxe muita sabedoria e esperteza pra mamãe e pro papai.

eu sinto muita saudade da simplicidade que éramos, eu e seu pai, antes de entrar nessa maluquice do mundo.
de ter que entrar pra sobreviver.
sinto saudade da nossa pureza de gestos e palavras. e vontade de passar mais isso para você.
não que a gente tenha virado dois ogros cegos completamente inseridos nessas falsas verdades da sociedade. nao se assuste! nunca fomos assim!
mas tem coisas que a gente tem tido mais dificuldade de fazer.

por exemplo;
ultimamente so falamos sobre o desejo de ir pra praia, deitar na areia, sentir o vento bater na gente e nada mais.
de brincarmos de dia e de dormir de tarde com a chuva.
nós 3. quer dizer, nós 4. seu irmão nao foge do meu “lado”!
mas nós vamos conseguir essa sutileza sublime logo.
estamos quase lá.

essa é minha promessa de 2011 pra você.

e só pra nao perder o costume;
eu te amo cada dia mais. e você me mostra o que é a vida.
de verdade.